domingo, outubro 16, 2005

Saudade

Aqui na terra, gente que é gente faz questão de passar no café antes d'ir jantar. É mais do que um costume, é uma necessidade, um vício. É a nossa montra do mundo, e se houver novidade qu'ali não se fale então ela não existe.

Dei comigo a mirar o compadre Aldalino, homem nos noventa mas rijo como um cajado. Ele lia o jornal há mais de uma hora e eu não queria sair sem lhe pôr a vista em cima.
- Tio Aldalino, você está fraco homem!
- Então porquê?
- Ná maneira de virar a página!
- Tou lendo a necrologia*.
- Nã me diga!
- Qu'é que queres! É o único sítio que fala dos mês'amigos...


* O tema d'hoje foi a pedido do legível.