terça-feira, outubro 18, 2005

Memórias

Não há maior força do que a que nasce entre amigos e cá na terra temos momentos para tudo, até para cimentar as amizades. Não somos diferentes dos demais, somos gajos e aqui há dos bons.

Mário: lembras-te da Susana, aquilo sim é qu’era uma gaja!
Tino: eram duas! Nunca lhe encontrei a parte da frente...
Eu: Hahaha! Lembras-te de Montemor?
Mário: Coitado do António Luas, uma hérnia discal e uma cama partida.
Tino: com a hérnia podia ele, agora com a Susana...
Eu: ao qu’um gajo se sujeita!
Mário: é a carestia!
Eu: ou muita vontade!
Tino: que nunca faltem as Susanas!
Mário: nem as Marias, Teresas e todas as outras.
Tino: sobretudo as outras.
Mário: tu e as outras...

Entra a Maria.

Ela: Olá rapazes! Não vão acreditar quem encontrei!
Tino: quem?
Ela: a Susana!
Nós (em uníssono): qual Susana?

_